Manuel Maria Barbosa du Bocage

Portugal
15 Set 1765 // 21 Dez 1805
Poeta

36 Poemas

>>

Nascemos para Amar (1)

Nascemos para amar; a Humanidade/ Vai, tarde ou cedo, aos laços da ternura./ Tu és doce atractivo, ó Formosura,/ Que encanta, que seduz, que persuade./ / Enleia-se por gosto a liberdade;/ E depois qu...

O Leão e o Porco (2)

O rei dos animais, o rugidor leão,/ Com o porco engraçou, não sei por que razão./ Quis empregá-lo bem para tirar-lhe a sorna/ (A quem torpe nasceu nenhum enfeite adorna):/ Deu-lhe alta dignidade, e r...

Morte, Juízo, Inferno e Paraíso (3)

Em que estado, meu bem, por ti me vejo,/ Em que estado infeliz, penoso e duro!/ Delido o coração de um fogo impuro,/ Meus pesados grilhões adoro e beijo./ / Quando te logro mais, mais te desejo;/ Qua...

És dos Céus o Composto Mais Brilhante (4)

Marília, nos teus olhos buliçosos/ Os Amores gentis seu facho acendem;/ A teus lábios, voando, os ares fendem/ Terníssimos desejos sequiosos./ / Teus cabelos subtis e luminosos/ Mil vistas cegam, mil...

Camões, Grande Camões, quão Semelhante (5)

Camões, grande Camões, quão semelhante / Acho teu fado ao meu, quando os cotejo!/ Igual causa nos fez, perdendo o Tejo, / Arrostar co'o sacrílego gigante; / / Como tu, junto ao Ganges sussurrante, / ...

Nada se Pode Comparar Contigo (6)

O ledo passarinho, que gorjeia/ D'alma exprimindo a cândida ternura;/ O rio transparente, que murmura,/ E por entre pedrinhas serpenteia;/ / O Sol, que o céu diáfano passeia,/ A Lua, que lhe deve a f...

A Negra Fúria Ciúme  (7)

Morre a luz, abafa os ares/ Horrendo, espesso negrume,/ Apenas surge do Averno/ A negra fúria Ciúme./ / Sobre um sólio cor da noite/ Jaz dos Infernos o Nurne,/ E a seus pés tragando brasas/ A negra f...

Sátira (8)

Besta e mais besta! O positivo é nada.../ (Perdoa, se em gramática te falo,/ Arte que ignoras, como ignoras tudo.)/ Besta e mais besta! Na palavra embirro;/ Que a besta anexa ao mais teu ser define./...

A Rosa (9)

Tu, flor de Vénus,/ Corada Rosa,/ Leda, fragrante,/ Pura, mimosa,/ / Tu, que envergonhas/ As outras flores,/ Tens menos graça/ Que os meus amores./ / Tanto ao diurno/ Sol coruscante/ Cede a nocturna/...

Meu Ser Evaporei na Luta Insana (10)

Meu ser evaporei na luta insana / Do tropel de paixões que me arrastava: / Ah! cego eu cria, ah! mísero eu sonhava / Em mim quasi imortal a essência humana!/ / De que inúmeros sóis a mente ufana / Ex...
>>

Facebook

Inspirações

Quase Sem o Saber

© Copyright 2003-2019 Citador - Todos os direitos reservados | SOBRE O SITE